interferências externas no tráfego de Ferramentas de Busca


Buenas galera!

Esses dias estava eu fazendo meu relatório de todo dia e me deparei com uma bendita queda do tráfego orgânico de um dia para o outro.

Todo SEO já passou por isso e não gostou. Você começa a procurar porque da queda, se houve alguma alteração na estrutura do site, se alguém fez uma cagada muito grande de mudar o conteúdo para outras páginas ou desligou o servidor sem querer…

Na maioria das vezes você não encontra a resposta nestas questões. O tráfego orgânico é conquistado com relevância e confiança, a passos curtos e a longo prazo.

Quando acompanhamos um projeto vemos as variações acontecerem gradativamente, e a queda também é gradual. Não se perde toda a credibilidade e espaço conquistado de um dia para outro. Quando vemos casos de queda repentina devemos ficar atentos a fatores externos às buscas orgânicas.

Dois exemplos que acompanhei recentemente tiveram interferência dos links patrocinados e outra, por incrível que pareça, devido ao alto nível de usabilidade do Chrome.

Todos sabem da sensibilidade que existe entre SEO e Links Patrocinados. Grandes investimentos em campanhas de Links Patrocinados podem “roubar” tráfego orgânico devido ao seu posicionamento privilegiado. O que pode prejudicar a relevância de palavras-chave em um projeto de SEO.

Tráfego orgânico e pago

Período de variação entre Tráfego orgânico e pago.

Como podemos observar no gráfico, a linha verde representa o tráfego orgânico, a linha laranja o tráfego pago e a azul o tráfego total no período. Em determinado ponto vemos o crescimento no investimento de Links Patrocinados e consequentemente a queda do orgânico. É muito interessante acompanhar o período, pois vemos como ambas as campanhas estão estreitamente relacionadas. A queda de um afeta diretamente o crescimento do outro, e em determinado instante há um ponto de equilibro entre ambas as fontes de tráfego.

Podemos concluir que a administração e relacionamento que deve existir entre as equipes de Links Patrocinados e SEO é muito importante para o sucesso do site como um todo. Guiar ambos os tráfegos é como controlar a telemetria de um carro de Fórmula-1: Você pode escolher ter um carro rápido numa reta longa, ou ter um carro com melhor arrancada. Ou você pode não ter o melhor em nenhuma das duas opções e manter-se entre os melhores nas duas categorias.

Outra questão que tenho percebido é o crescimento do tráfego direto para alguns sites que atingem um bom nível de popularidade.

Todos que usam o Google Chrome já não digitam uma URL completa há meses. Com a função de Autocomplete do Google também implementado na barra de endereços, se você já acessou o site pelo menos uma vez anteriormente, suas próximas visitas ao site provavelmente serão diretas.

 

aba de pesquisa autocomplete

função de autocomplete na barra de endereços.

Ao selecionar no Google Analytics o tráfego direto separado por browsers, vemos números cada vez maiores para o Google Chrome.

Em outras palavras: Você otimiza o seu site, coloca palavras-chave que condizem com as buscas de seus usuários, criam o desejo neles de uma segunda visita e então você os “entrega” para o tráfego direto.

Mais cedo ou mais tarde, se o site for realmente bom os usuários irão se habituar com o site e decorar a URL do domínio. Seria então o período de parar de trabalhar o SEO de seu site? Não, pelo contrário. O que deve ser feito é atualizar e acompanhar constantemente os resultados obtidos para cada palavra-chave selecionada e assim que elas atingirem o primeiro resultado das buscas, renovar ou trocar a palavra-chave, assim ampliando o campo de abrangência do site.

De qualquer forma, o objetivo de qualquer acesso gerado para o site é atingir a conversão, seja ela vendas, cadastros, tweets, assinaturas e Feeds, indiferente da origem deste acesso. Devemos sempre lembrar de não chegarmos ao nosso limite (no bom sentido). Usando uma analogia barata, a partir do momento em que você atinge o topo de uma montanha, o que resta é apenas descenso, portanto devemos sempre procurar montanhas cada vez mais altas e difíceis de escalar para estarmos sempre subindo e conquistando desafios cada vez maiores.

Que tal o Post? Acredito que um desafio muito grande das questões levantadas é convencer supervisores e clientes de que abrir mão de algumas palavras-chave (seja em SEO ou em Links Patrocinados) pode ser benéfico para a empresa se os projetos forem feitos de uma forma unificada e não correndo paralelamente. Já em relação ao Autocomplete, sou totalmente a favor, só usei este exemplo para demonstrar como as quedas de tráfego não se resumem apenas em tecnologias das ferramentas de busca, mas também de todas as ferramentas web que favorecem a usabilidade.

è nozes!

Uma resposta to “interferências externas no tráfego de Ferramentas de Busca”

  1. Fala Luis, fmz?

    Legal teu post e mostra o cuidado que demos tomar na hora de fazer relatórios de tomar, dentro do projeto de SEO, o trafego Organico e não o trafego de Buascadores (que inclui links patrocinados). Isso pode acarretar problemas grandes de análise.. assim como reforça a responsabilidade da equipe de links em fazer um bom trabalho na hora de subir campanhas taggeadas corretamente… senão vc não iria saber a razão do crescimento ou queda de visitas =)

    Abs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: