Canonical Tag: Matt Cutts responde


A Canonical Tag sua linda!

Esta tag de HTML veio para mudar o mundo dos SEO’s não é mesmo? Não há preocupação de conteúdo duplicado, você não precisa ficar quebrando a cabeça em como dividir o conteúdo em “páginas diferentes mas iguais” e o que eu acho mais legal: A migração de conteúdo através de redirecionamento fica cada vez mais suave aos olhos do usuário!

Tenho me deparado em alguns projetos com diversas recomendações de redirecionamento de páginas de busca, para um permalink de mesmo conteúdo e me sentindo muito esperto dizendo “hey vamos canonizar!“.

A definição da Tag Canonical é aproveitar e regular seu site para que sejam evitados casos de conteúdo duplicado, ajudar os sites a indexarem uma URL específica, direcionar a relevância de diversas páginas para uma só e para as próprias ferramentas de busca que não terão um resultado de busca de baixa qualidade indexando URL’s diferentes para o mesmo conteúdo (espertinhos não?).

Não ligo muito para direcionar a relevância de diversas URL’s para uma única, pois se seu site tiver uma boa arquitetura, você não precisará se preocupar com isso. Exceto em casos de E-Commerces que vendem o mesmo produto em categorias diferentes e precisam de URL’s diferentes.

Evitar o conteúdo duplicado vai de encontro com uma das principais questões abordadas na atualização Google Panda. Vejo muitos Googlers sempre doutrinando os SEO’s a pensar na usabilidade do site e parar de pensar em competir por posições no Google. É o nosso trabalho, mas não devemos sacrificar os usuários por uma posição no Google.

(confeso que adoro ver uma página teste posicionado em primeiro lugar para o termo “pescotapa“, mas pro usuário foda-se haha)

Tentei uma vez criar uma Tag Canonical infinita para gerar visitas, criando ela para a mesma página mas não deu certo. A idéia era: Colocando a Tag Canonical nela mesmo o código do analytics iria contabilizar a visita e entãopassar a relevância para a página referênciada na Canonical. Porém esta URL referenciada já teria uma visita contabilizada, e assim duplicariamos o número de visitas para uma página. Bacana vai?!?

MAS, não colou: Antes do Analytics contabilizar a visita ele já interpreta a Tag Canonical.

Então o camaradinha Matt Cutts Lançou este videozinho que deixa bem claro porque ele tá no Google e eu não:

Will setting the rel=”canonical” attribute of a page to itself cause a loop?

Simplesmente não há uma ação do Google que não tenha 99% de chances de funcionar direito no ar não é mesmo?

A melhoria no ponto de vista de usabilidade atualmente é a capacidade de usar a Canonical Tag em Cross-Domain. Você pode ter dominio diferentes com conteúdo similares por motivos que só deus sabe, e não há o risco de ser interpretado como conteúdo duplicado.

NOTA: A Canonical Tag Cros-Domain é suportada apenas pelo Google.

Então se você está migrando domínios, corrigindo erros e disponibilizando apenas uma parte do seu site em outro domínio de forma temporária, usar uma Tag Canonical Cross-Domain é muito bem-vindo e o ajudará a manter seu trabalho de SEO sem afetar a vida de seus usuários de forma agressiva.

 

Fonte de pesquisa: http://www.mattcutts.com/blog/canonical-link-tag/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: